“Não se pode falar do oceano para um sapo do brejo — criatura de uma esfera mais acanhada. Não se pode falar de um estado isento de pensamento para um pedagogo; sua visão é demasiado restrita”. — Chuang Tzu

A limitação do pensamento

A humanidade está descobrindo que não pode resolver seus problemas antigos de forma habitual. A maneira lógica de fazer isso será a de tentar um novo caminho. Numa era de intelecto e religião materialistas, como a nossa, esse novo caminho consistirá em se voltar para um intelecto e religião espiritualizados. O primeiro passo a ser dado pelo intelecto será o da humildade e o primeiro passo do sentimento religioso o da obediência. O intelecto deverá se recolher autoconstrito através da oração constante ao Poder Superior; o sentimento religioso deverá obedecer, com sinceridade e honestidade, às advertências dadas pelos grandes profetas. O intelecto não mais deverá continuar a enganar a si mesmo e o sentimento religioso não mais a enganar a Deus.

O intelecto deverá ficar confuso e exausto pela sua própria atividade de busca do Eu Superior, mesmo desesperado por reconhecer que não possui nenhuma possível chance de chegar a conhecer a verdade através de seus próprios procedimentos autodestrutivos; que está se movendo em círculos, dando mais e mais voltas, e que, por fim, terá de abandonar todos os seus esforços. Nesse ponto, uma grande oportunidade espera o aspirante; mas é aqui que também muitos saem pela tangente e perdem a oportunidade. Ou consideram a busca como fútil e ilusória, perdendo qualquer interesse por ela, ou se abrigam em uma organização hierárquica religiosa que impõe dogmas e exige submissão completa à sua regra e autoridade.

A não ser que o pensamento intelectual compreenda suas próprias limitações e saiba quando parar suas atividades, ele não levará o ser humano à verdade e o enganará. Entretanto, quando estiver predisposto a negar a si mesmo, no momento certo para isso, permitirá assim que surja o pensamento intuitivo, o qual o levará ainda mais próximo ao seu objetivo.

Um mesmo indivíduo, em diferentes fases de sua vida, poderá sustentar pontos de vista diferentes. Será irrealista exigir que todos devam ser consistentes em relação a isso por todo o curso de suas vidas.

Kant viu como a mente forma suas ideias sob condições definidas e limitadas, como ela não pode evitar fazer isso e como essas ideias são meramente o melhor que a mente poderá produzir sob tais condições – de forma alguma as mais verdadeiras.

Quão poucos estão, verdadeira e sinceramente, buscando estabelecer a verdade; quão muitos, por outro lado, querem chegar a vitórias. Eles poderão assinalar os erros nas conclusões, opiniões e crenças dos outros, mas estão cegos aos próprios erros.

Limitar suas ideias àquelas existentes ao meio ambiente, no qual aconteceu de ele ter nascido, é uma falha comum.

Muitos aspirantes não chegam a realizar que se movem a maior parte do tempo, no domínio de suas próprias ideias pessoais e não necessariamente no domínio da verdade integral.

A situação pode ser assim sumarizada: se a atividade do pensamento estiver direcionada para objetos externos e inspirada pelo desejo de obter ou possuir eles, ela prenderá o indivíduo à sua ignorância espiritual. Se, entretanto, estiver direcionada a Deus, ou à sua alma divina, e inspirada pelo desejo de alcançar a Ele ou a ela, então ela o conduzirá a intuições espirituais.

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
"Quando você compreende, quando chega a saber,
então traz toda a beleza do passado de volta
e dá a esse passado o renascimento, renova-o,
de forma que todos os que o conheceram
possam estar de novo sobre a terra
e viajar por aqui, e ajudar as pessoas." (Tilopa)



"Nos momentos tranqüilos da meditação, a vontade de DEUS pode tornar-se evidente para nós. Acalmar a mente, através da meditação, traz uma paz interior que nos põe em contato com DEUS dentro de nós. Uma premissa básica da meditação, é que é difícil, senão impossível, alcançar um contato consciente, à não ser que a mente esteja sossegada. Para que haja um progresso, a comum sucessão ininterrupta de pensamentos tem de parar. Por isso, a nossa prática preliminar será sossegar a mente e deixar os pensamentos que brotam morrerem de morte natural. Deixamos nossos pensamentos para trás, à medida que a meditação do Décimo Primeiro Passo se torna uma realidade para nós. O equilíbrio emocional é um dos primeiros resultados da meditação, e a nossa experiência confirma isso." (11º Passo de NA)


"O Eu Superior pode usar algum evento, alguma pessoa ou algum livro como seu mensageiro. Pode fazer qualquer circunstância nova agir da mesma forma, mas o indivíduo deve ter a capacidade de reconhecer o que está acontecendo e ter a disposição para receber a mensagem". (Paul Brunton)



Observe Krishnamurti, em conversa com David Bohn, apontando para um "processo", um "caminho de transformação", descrevendo suas etapas até o estado de prontificação e a necessária base emocional para a manifestação da Visão Intuitiva, ou como dizemos no paradigma, a Retomada da Perene Consciência Amorosa Integrativa...


Krishnamurti: Estávamos discutindo o que significa para o cérebro não ter movimento. Quando um ser humano ESTEVE SEGUINDO O CAMINHO DA TRANSFORMAÇÃO, e PASSOU por TUDO isso, e esse SENTIDO DE VAZIO, SILÊNCIO E ENERGIA, ele ABANDONOU QUASE TUDO e CHEGOU AO PONTO, à BASE. Como, então, essa VISÃO INTUITIVA afeta a sua vida diária? Qual é o seu relacionamento com a sociedade? Como ele age em relação à guerra, e ao mundo todo — um mundo em que está realmente vivendo e lutando na escuridão? Qual a sua ação? Eu diria, como concordamos no outro dia, que ele é o não-movimento.

David Bohn: Sim, dissemos que a base era movimento SEM DIVISÃO.

K: Sem divisão. Sim, correto. (Capítulo 8 do livro, A ELIMINAÇÃO DO TEMPO PSICOLÓGICO)


A IMPORTÂNCIA DA RENDIÇÃO DIANTE DA MENTE ADQUIRIDA
Até praticar a rendição, a dimensão espiritual de você é algo sobre o que você lê, de que fala, com que fica entusiasmado, tema para escrita de livros, motivo de pensamento, algo em que acredita... ou não, seja qual for o caso. Não faz diferença. Só quando você se render é que a dimensão espiritual se tornará uma realidade viva na sua vida. Quando o fizer, a energia que você emana e que então governa a sua vida é de uma frequência vibratória muito superior à da energia mental que ainda comanda o nosso mundo. Através da rendição, a energia espiritual entra neste mundo. Não gera sofrimento para você, para os outros seres humanos, nem para qualquer forma de vida no planeta. (Eckhart Tolle em , A Prática do Poder do Agora, pág. 118)